14 junho 2015

COMO EVITAR A GRIPE

 A gripe pode ser facilmente propagada, basta um espirro, tosse ou mesmo uma conversa, para que gotículas atinjam sua boca ou nariz e o vírus rapidamente instale em seu sistema imunológico. Pode-se contrair também ao tocar em um objeto ou superfície que tenha o vírus da gripe. Essa proliferação é ainda maior em locais fechados como escola, creches, e locais de trabalho. Por isso nossos pequenos vivem gripados nessa época do ano.
As mamães de dois ou mais também sofrem, pois os filhos vivem em grande contato.





 



Os principais sintomas são:

Febre ou sensação de febre / arrepios;
Tosse;
Garganta inflamada;
Nariz escorrendo;
Dores musculares;
Dores de cabeças;
Cansaço;
Vômitos e diarreia.

"Essa virose induz a produção de interferons, substâncias de defesa do organismo que agem nos músculos, ossos e meninges, causando esses sintomas", afirma a infectologista Nancy Bellei, coordenadora do setor de pesquisa de vírus respiratórios da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

As complicações da gripe podem incluir a pneumonia, bronquiolite, otite, sinusite, desidratação e agravamento de doenças crônicas, como insuficiência cardíaca, asma ou diabetes.

Há quem pense que resfriado é a mesma coisa que gripe, mas não são. Causadas por vírus distintos (influenza e rinovírus), muitos confundem as duas por terem sintomas parecidos e ocorrerem normalmente no inverno. "Porém, a gripe provoca reações bem mais fortes. O resfriado se caracteriza pela coriza e pela dor de garganta", diz Artur Timerman, infectologista do Hospital Professor Edmundo Vasconcelos, em São Paulo.

Em busca da recuperação rápida e evitar ainda mais o sofrimento dos nossos pequenos, procuramos ajuda-los mas eu, como marinheira de primeira viagem, não sabia exatamente o que fazer quando a gripe resolvia chegar. Na maioria das vezes, repouso e remédios para aliviar os sintomas resolvem o problema. Porém, quando a febre alta, o mal-estar e a falta de ar persistirem, é hora de procurar um médico para receber uma medicação mais específica e evitar a evolução da doença para uma doença pulmonar grave, como a pneumonia.


Os médicos são unânimes ao dizer que é mito que tomar bebida gelada ou se expor a vento e friagem causa gripe - a contaminação se dá pelo vírus mesmo. Mas bom senso cai bem. "Algumas pessoas se sentem pior com alterações extremas de temperatura. Nesse caso, devem evitar o que lhes faz mal", diz Nancy Bellei.


Beber bastante líquido (água, chá e sucos) é fundamental para ajudar o organismo a combater a infecção. "A ingestão de líquido facilita ainda a eliminação da secreção que entope o nariz e deixa o pulmão carregado", afirma o clínico-geral Maurício Gattaz, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.
- Tenha hábitos alimentares saudáveis;
- Consuma pelo menos 5 porções de frutas e outros vegetais todos os dias;
- Consuma alimentos enriquecidos com probióticos e prebióticos;
- Ingira pelo menos de 8-10 copos de água/dia. A água deixa os cílios pulmonares mais fortes e amolece o muco, facilitando o trabalho desses cílios;
- Faça lavagens nasais com solução fisiológica e estimule, principalmente crianças, a assoar o nariz sempre que possível;
- Não administre descongestionantes, anti-inflamatórios ou xaropes sem consultar um médico;
- Crianças e idosos devem ser vacinados de preferência no início do outono, no período de março a maio;
- Se você estiver com gripe, o repouso é fundamental para uma recuperação mais rápida.


mdemulher