14 junho 2015

COMO EVITAR A GRIPE

 A gripe pode ser facilmente propagada, basta um espirro, tosse ou mesmo uma conversa, para que gotículas atinjam sua boca ou nariz e o vírus rapidamente instale em seu sistema imunológico. Pode-se contrair também ao tocar em um objeto ou superfície que tenha o vírus da gripe. Essa proliferação é ainda maior em locais fechados como escola, creches, e locais de trabalho. Por isso nossos pequenos vivem gripados nessa época do ano.
As mamães de dois ou mais também sofrem, pois os filhos vivem em grande contato.





 



Os principais sintomas são:

Febre ou sensação de febre / arrepios;
Tosse;
Garganta inflamada;
Nariz escorrendo;
Dores musculares;
Dores de cabeças;
Cansaço;
Vômitos e diarreia.

"Essa virose induz a produção de interferons, substâncias de defesa do organismo que agem nos músculos, ossos e meninges, causando esses sintomas", afirma a infectologista Nancy Bellei, coordenadora do setor de pesquisa de vírus respiratórios da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

As complicações da gripe podem incluir a pneumonia, bronquiolite, otite, sinusite, desidratação e agravamento de doenças crônicas, como insuficiência cardíaca, asma ou diabetes.

Há quem pense que resfriado é a mesma coisa que gripe, mas não são. Causadas por vírus distintos (influenza e rinovírus), muitos confundem as duas por terem sintomas parecidos e ocorrerem normalmente no inverno. "Porém, a gripe provoca reações bem mais fortes. O resfriado se caracteriza pela coriza e pela dor de garganta", diz Artur Timerman, infectologista do Hospital Professor Edmundo Vasconcelos, em São Paulo.

Em busca da recuperação rápida e evitar ainda mais o sofrimento dos nossos pequenos, procuramos ajuda-los mas eu, como marinheira de primeira viagem, não sabia exatamente o que fazer quando a gripe resolvia chegar. Na maioria das vezes, repouso e remédios para aliviar os sintomas resolvem o problema. Porém, quando a febre alta, o mal-estar e a falta de ar persistirem, é hora de procurar um médico para receber uma medicação mais específica e evitar a evolução da doença para uma doença pulmonar grave, como a pneumonia.


Os médicos são unânimes ao dizer que é mito que tomar bebida gelada ou se expor a vento e friagem causa gripe - a contaminação se dá pelo vírus mesmo. Mas bom senso cai bem. "Algumas pessoas se sentem pior com alterações extremas de temperatura. Nesse caso, devem evitar o que lhes faz mal", diz Nancy Bellei.


Beber bastante líquido (água, chá e sucos) é fundamental para ajudar o organismo a combater a infecção. "A ingestão de líquido facilita ainda a eliminação da secreção que entope o nariz e deixa o pulmão carregado", afirma o clínico-geral Maurício Gattaz, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.
- Tenha hábitos alimentares saudáveis;
- Consuma pelo menos 5 porções de frutas e outros vegetais todos os dias;
- Consuma alimentos enriquecidos com probióticos e prebióticos;
- Ingira pelo menos de 8-10 copos de água/dia. A água deixa os cílios pulmonares mais fortes e amolece o muco, facilitando o trabalho desses cílios;
- Faça lavagens nasais com solução fisiológica e estimule, principalmente crianças, a assoar o nariz sempre que possível;
- Não administre descongestionantes, anti-inflamatórios ou xaropes sem consultar um médico;
- Crianças e idosos devem ser vacinados de preferência no início do outono, no período de março a maio;
- Se você estiver com gripe, o repouso é fundamental para uma recuperação mais rápida.


mdemulher 

08 junho 2015

03 junho 2015

Moda - Pantufas!


Como é gostoso passar o dia de pijamas nesse friozinho... pode confessar, você também ama!
Ficar jogados no sofá, assistindo um filminho com muita pipoca, brincadeiras no tapete da sala e arrastar as meias pela casa inteira!! Tá, essa parte das meias enlouquecem as mamães.
Haja varal para secar tanta meia, o melhor a fazer é investir nas pantufas.
Além de divertidas, são quentinhas e você encontra com preço que não dói no bolso.

Alguns modelos para divertir os dias de frio.





E esse tubarão para bebê que ainda não anda?! rs rs rs muito fofo
Como é gostoso arrastar as pantufas, pela casa toda, nesse frio!!

Quinta-feira tem mais moda aqui, beijinhos.

Siga-me no Instagram

02 junho 2015

TERROR NOTURNO X PESADELO

De uns tempos pra cá, comecei a observar que as meninas acordavam chorando frequentemente a noite, e logo voltavam a dormir. Comentei com algumas amigas, e as mesmas disseram que poderia se tratar de Terror Noturno. 

A verdade é que eu nunca tinha ouvido falar, e fiquei me perguntando se era sonho, pesadelo, e o que realmente é o Terror Noturno.
Conversei com alguns profissionais, li alguns artigos e trouxe um post completo para vocês!


Aquelas fotos que a gente tira e guarda de recordação! ♥


O que é?

Trata-se de um distúrbio do sono, caracterizado pelos episódios de pânico no decorrer da noite. É mais comum em criança, mas pode acometer em adultos. Acontece com pelo menos 5%, e pode começar a partir do primeiro ano de vida, sendo mais comum em crianças de 2 a 5 anos.
A criança age como se estivesse em perigo, pode sentar na cama, gritar, chorar, ficar com o coração acelerado e pode até correr pela casa. Geralmente tudo isso acontece de olhos abertos, mas a criança não vai reconhecer os pais e no outro dia não vai lembrar de absolutamente nada.
Com os adultos, eles podem se tornar agressivos e as crises são bem piores, além da possibilidade de lembrar de tudo que fizeram.
Não existe frequência certa para acontecer, pode se repetir por várias noites seguidas ou até mais de uma vez na mesma noite.
E apesar de parecer assustador, não representa risco para a saúde ou para o desenvolvimento.

 Causas:

As causas ainda não são totalmente esclarecidas. É muito comum em crianças ansiosas, com algum quadro de depressão, além de fatores como escola nova, chegada de irmãozinhos, febre, cansaço ou eventos estressores, todos estes podem desencadear o quadro.
Existem também estudos que apontam para a imaturidade do sistema nervoso, é como se o cérebro ainda não estivesse suficientemente maduro para realizar a transição entre o sono e o despertar.
Além disso, pais que tenham histórico do mesmo distúrbio ou sonambulismo podem explicar o quadro.

Tratamento:

Não tem nenhum tipo de tratamento, apenas medidas protetivas. Regularidade no horário do sono, cuidados com a alimentação, investigar se algum medicamento em uso pode causar o terror, diminuir a ansiedade caso a criança esteja passando por um momento estressor e oferecer conforto físico e emocional antes do sono.

É importante lembrar de não acordar o bebê durante as crises, isso vai fazer com que a criança se assuste e a crise demora mais para passar, tornando assim mais frequente.
Colocar a criança para dormir com os pais não é a melhor opção. Não resolverá o problema de imediato e a criança pode desenvolver outra insegurança, a de dormir sozinha.
Qual é a diferença entre terror noturno e pesadelo?
Os sonhos acontecem durante o chamado sono R.E.M., ou rapid eye movement (movimento rápido dos olhos), que se dá no fim da madrugada. Já o terror noturno ocorre na primeira metade da noite, quando a pessoa ainda não atingiu o sono R.E.M. Muitas crianças acordam depois de um pesadelo. No caso do terror noturno, a criança dificilmente acorda por conta própria. Além disso, as pessoas se lembram dos sonhos ou pesadelos que tiveram, enquanto os que apresentam terror noturno nunca fazem ideia do que se passou durante a noite.
Todas essas informações vocês encontram aqui: mariapsicologa | bebeabril | babycenter

Espero que tenham gostado!
Não esqueçam de deixar o post curtido que a pessoa aqui morre de amor quando isso acontece! ♥