13 fevereiro 2015

Crosta Láctea - O que é? Como tratar?


Olá pessoal,

Hoje vamos falar sobre Crosta Láctea... aquela casquinha no coro cabeludo do bebê que não sai por nada e todo mundo acha que é sujeira...
Vou explicar o que é, porque acontece, e como tratar! 

O que é?

A Crosta láctea (dermatite seborreica) é um distúrbio inflamatório e descamativo da pele. Apesar do seu nome, não tem nada a ver com leite. Muito comum em bebês (RN até 1 ano, quando desaparece naturalmente). 
As meninas tiveram até 05 meses...
Não incomoda, mas deve ser tratada porque pode dar origem a inflamações.







Como identificar?

Se caracteriza por casquinhas amareladas, branquinhas ou cinzas, fortemente agarradas ao couro cabeludo, ainda que possam aparecer na testa, sobrancelhas, atrás da orelhinha do bebê ou em outras partes do corpo. Tem um aspecto gordurento.

O que causa?

A causa ainda é desconhecida. Acredita-se que, é transmitido ao bebê, durante as ultimas semanas de gestação, devido aos níveis elevador de hormônios maternos que desencadeiam a produção excessiva de glândulas sebáceas. Ativas demais, as glândulas formam óleo em excesso que, não tendo para onde ir, secam e se transformam em flocos.
E o problema só piora: os flocos obstruem os poros. Na tentativa de desobstruí-los, as glândulas passam a produzir mais óleo, causando assim uma verdadeira bola de neve. O resultado? Casquinhas na cabeça do nenê, que tanto apavoram. O tempo quente e a transpiração só agrava.


Como tratar?

Como o clima agrava, procure deixar o local seco.
Evite o uso de chapéus, toucas...
Nunca tire com as unhas, pois podem resultar em infecções e pequenas feridas, agredindo a pele.
No plano caseiro, é ideal que aplique um óleo (mineral, ou o próprio para bebês), cerca de 30 minutos antes do banho do bebê para amolecer a crosta. Lave delicadamente as zonas afetadas para retirar o óleo.
Depois do banho, escove o cabelo com uma escova de pelos macios e seque suavamente a pele. Aplique um creme emoliente para proporcionar conforto e hidratar a pele. 
Se a crosta láctea for resistente, aplique óleo à noite e retire-o pela manhã no banho do bebê.
Se a crosta láctea persistir e as zonas afetadas apresentarem sinais de infecção (vermelhão) recorra ao seu médico para observação e orientação sobre o tratamento mais adequado.





Tratamentos médicos da crosta láctea:

Em casos mais resistentes, que já são competência do seu médico, pode ser necessário o uso de corticóides locais ou antimicóticos (substância que elimina os fungos que se relacionam com o desenvolvimento da Dermatite seborréica). 


É importante tomar muito cuidado com a molera do bebê. 


Gostou do post?
Aqui embaixo, você pode compartilhar nas suas redes sociais...
Não esqueça de clicar em "leu?" pra validar seu ponto no ranking dos leitores!