23 novembro 2015

Pimpolho desenvolve calçados inspirado no universo da Disney para a C&A‏


Fadas, príncipes, castelos e todos os personagens da Disney mexem com o lúdico e com a imaginação das crianças. Para trazer mais perto esse mundo de sonhos e encantos, a Pimpolho, marca especializada na comercialização de produtos infantis, acaba de produzir a coleção Disney, especialmente para a C&A.
Os calçados, desenvolvidos para os pequenos de 0 a 12 meses, foram inspirados nos personagens mais queridos dos baixinhos. Mickey, Minnie, Tigrão e a Gatinha Marie dão tom à coleção, comercializada em todas as lojas C&A e também no e-commerce da marca.
“Essa coleção é especial para a Pimpolho porque mexe com o imaginário das crianças”, revela Ricardo Brito, Diretor Comercial e Marketing da Pimpolho.
Quem não gosta de novidades? Principalmente voltado aos nossos pimpolhos!

22 novembro 2015

Festa do 1º aniversário das meninas - fotos.

Oi, lindezas.

Fiquei devendo um post com as fotos do aniversário do primeiro ano delas - aqui está.
Fiz um vídeo mostrando os preparativos aqui: https://www.youtube.com/watch?v=naO0Qidsvc4


E um com as fotos, aqui:  https://www.youtube.com/watch?v=nhwVWSV4swE


Nos vídeos eu expliquei direitinho como seria a festa, a ideia, e tudo mais! Assistam e deem o joinha do amor! ♥ 













































Gostaram?
Beijo ♥

20 novembro 2015

Não caia da corda bamba.



Mais importante que a raiva, será sempre o Amor que foi gerado; mais importante que o desmembramento emocional que ocorre quando um casal cai para lados opostos da corda bamba, é a lembrança imperativa que foram eles que criaram a corda e ela vai estar ligada a ambos para sempre; 
Mais importante que as lágrimas depois de uma discussão, é ter o discernimento de não as provocar a um filho que adormece à noite com a nítida sensação de culpa da separação dos pais; mais importante que dizer “o teu filho”, é lembrar-se que o filho é uma partilha de dois seres humanos; 
Mais importante que perguntar “Gostas mais de mim certo?” é dar-lhe motivos para realmente gostar; mais importante que tentar manipular a criança contra o outro, é lembrar que uma criança não é uma brinquedo portanto não deve ser tratada como tal.
No fundo, mais importante que todo o mal que pode acontecer num relacionamento ou no fim de um relacionamento... é todo o Amor que em algum momento existiu e foi suficiente para criar uma vida, vida essa que deve acima de qualquer coisa ser preservada, protegida e amada.
Que saibam sempre fazer isso, porque uma separação de casal não é nem tem que ser uma separação de filhos... que exista sempre amor suficiente e discernimento de ambas as partes para não ser a criança a perder-se no meio dessa correria que é o mundo dos adultos.

Texto por: Ana Rendas, nossa colaboradora fantástica do blog!
Visite a aba Equipe e saiba mais!

09 outubro 2015

ALIENAÇÃO PARENTAL

            

Você provavelmente deve ter visto a Tiana rolando na timeline do Facebook. Tiana tem 6 anos, mora com a mãe solteira e desde que seus pais se separaram, eles brigam. Então ela tomou uma decisão: pediu para que eles sejam amigos e teve uma conversa séria com a mãe.


Coloquei-me no lugar da Tiana e de sua mãe. Consegui ver minhas filhas falando as mesmas palavras para mim e doeu, ah como doeu! Imaginei o nó na cabecinha dela e como lidar com toda essa situação, visando não repetir o mesmo erro. Pensando nisso, nossa nova colaboradora, Claudenara Morinigo, advogada e mãe do Conrado (entre na aba Equipe e saiba mais sobre ela) falou sobre Alienação Parental. 


Em 2010 entrou em vigor uma lei que busca combater algo que sempre existiu: alienação parental. No nosso País ninguém é obrigado a permanecer casado. Amores chegam ao fim e casais se separam.
E os filhos? Estes tem que aprender a viver com o desfazimento dos laços que mantinham o casamento. 
O que não pode acontecer? Recair sobre os filhos as mágoas e os ressentimentos que contribuíram para o fim da união.  No Brasil, usualmente a guarda é deferida às mães, e essas são as maiores alienadoras. 
Podemos elencar alguns dos comportamentos praticados na alienação parental: • impedimento de visitas;
 omissão de fatos relevantes para a vida da criança ou adolescente;
 criação de histórias pejorativas sobre o pai/mãe;
 mensagens contraditórias que deixam o filho receoso na presença do pai/mãe alienado;
 ameaças de abandono caso a criança goste dele e da sua companhia, dentre outras. 
Tais atitudes trazem consequências terríveis às crianças e adolescentes envolvidos nesse drama familiar, colocando em risco o desenvolvimento físico e mental.  Além do que a prática de Alienação Parental fere direito fundamental da criança ou adolescente de conviver em ambiente familiar saudável e constitui abuso moral e descumprimento do dever de cuidado inerente à autoridade parental.



O que posso fazer diante de um caso de Alienação Parental?
Procure a Defensoria Pública, o Ministério Público ou o Conselho Tutelar, ou até mesmo um Advogado para ajuizar medida judicial cabível perante a Vara de Família. O juiz poderá requerer perícia técnica com psicologa e assistente social. Caso seja comprovado a prática de Alienação Parenta, o juiz poderá tomar medidas para assegurar o direito da criança e do adolescente, tais como advertência, acompanhamento psicológico, multa ou até mesmo a perda da guarda.





Compartilhe com seus amigos e familiares, afinal, informação nunca é demais! A Claudenara compartilha seu dia a dia com Conrado no Rio de Janeiro no Instagram www.instagram.com/mamaeilhada. Acompanhe as dicas de programações e atrações!

02 outubro 2015

QUE FAÇAM NASCER DAS MINHAS MÃOS A COMPATIBILIDADE DE QUE PRECISAS. Por Ana Rita Rendas

E o blog crescendo cada dia mais, contamos com profissionais incríveis e competentes. Esse texto que deixo para vocês, é de Ana Rita Rendas, nossa nova colunista! Clique na aba Equipe para saber um pouco mais sobre ela.
Ana não é mãe, mas é estudante de psicologia e sonha em trabalhar com crianças oncológicas. Leia esse texto incrível feito por ela!

Fonte: Google

És pequenino… devíamos estar em casa a ver filmes da Disney e eu deveria zangar-me por deixares os ténis espalhados na sala; como eu adorava que tu deixasses os ténis espalhados na sala, seria sinal que andarias por aqui e com força suficiente para correres como eu vejo as crianças no parque terem. Que façam nascer das minhas mãos a compatibilidade de que precisas, é tudo o que eu penso à noite quando me afogo na almofada em soluços ocos e mudos para que tu não sintas o quão aflita eu estou; és pequenino… eu deveria levar-te ao jardim zoológico para veres os golfinhos e os leões mas em vez disso, saio na Praça de Espanha para irmos fazer tratamentos. Que façam nascer das minhas mãos a compatibilidade de que precisas; eu sou a mãe que te dá a certeza que isto vai passar mesmo que tenha um enorme aperto no peito provocado pelo medo de estar errada. Ainda assim, sempre crente e com esperança porque isso é ser mãe e tomar conta de um filho. Eu dir-te-ia que ia tudo correr bem, mesmo que estivéssemos a cair ambos de um penhasco e nos esperassem rochas porque isso é ser mãe. Que façam nascer das minhas mãos a compatibilidade de que precisas; gosto quando ris, volto a ter forças e a acreditar mais um bocadinho que vai passar mas depois pioras e é como se caísse de joelhos em lava a arder sem sequer ter fôlego para dizer uma palavra; inspiro e volto à luta, contigo sempre… por ti sempre! Que façam nascer das minhas mãos a compatibilidade de que precisas ou que apareça alguém que te salve; que as pessoas vão doar cada vez mais para que se salvem cada vez mais vidas e eu e todas as mães tenhamos mais fôlego para conseguirmos dizer um monólogo inteiro sem nos cansarmos e para que os nossos filhos possam voltar a correr no parque como antes. Que façam nascer das minhas mãos a compatibilidade de que precisas.
Em honra a todas as mães de crianças com doenças oncológicas e à sua força sobre-humana.

Curtiu? Compartilhe nas suas redes sociais.

30 setembro 2015

Violência doméstica - DENUNCIE!


Eu poderia começar contando tudo de uma forma detalhada. Mas essa história não diz respeito somente à mim, portanto, vou falar de um contexto geral.

Arquivo pessoal.


Quando eu tinha 2 anos minha mãe casou novamente, com o grande amor da sua vida. Por todos esses anos eu o amei como pai, e tínhamos a melhor das relações.
Só que ele tinha um problema: era alcoólatra.

Durante todos esses anos nós o apoiamos, com todas as nossas forças lutamos contra esse vício maldito. Os anos foram passando, o vício aumentando e as reações começaram a aparecer. 
Qualquer discussão começou a ser motivo de agressão verbal.

Eu tinha 07 anos, véspera do meu aniversário, uma discussão boba acabou em agressão física. Maldito dia. Malditos meses seguidos... maldita angústia em ver minha mãe chorar, com pontos na cabeça e sem saber como agir com minha irmã ainda pequena. Maldita síndrome do pânico, medo de virar a esquina e dar de cara com aquela pessoa que era seu herói.

Mudança de cidade, de vida, reataram. Perdão, juras e promessas de mudanças, anos sem beber e tudo à tona. Voltou TUDO de novo. 

Exceto as agressões físicas, porque no dia 19 de dezembro eu jurei para quem quisesse ouvir que eu NUNCA MAIS deixaria que isso acontecesse novamente. E assim fiz.

Foram intermináveis noites em claro, colocando ele para fora madrugada à dentro, pedindo para que deixasse-nos em paz, discussões com faca em punho, policiais debochando da situação enquanto eu pedia socorro no telefone, ameaças, surtos, insônia, coração acelerado.

Passava o efeito e ele voltava a ser a pessoa mais incrível do mundo, meu super herói, aquele que me acolheu tão bem, meu pai. 

Falo de uma família destroçada pelo vício alcoólico, por uma pessoa que gostaria de comemorar datas com a família reunida, em paz, com sorrisos. Falo do medo de viver, de cadeados na janela, insegurança por não poder contar com a polícia. Falo da esperança no olhar dos meus irmãos, da indecisão no coração da minha mãe, nas juras do meu pai. Falo da minha história.

Procurem ajuda, não deixem que qualquer tipo de vício seja capaz de destruir todos os seus sonhos e planos. E se você é mãe, assim como eu, saiba que tens total controle em decidir se é isso mesmo que você quer para a sua vida e a do seu filho. Pode ser que a pessoa mude, mas se não ver mudanças, não espere 15 anos para tomar a atitude de se separar.

Mãe, parabéns pela coragem! Esse post é todo seu! Eu te amo com todas as minhas forças. Tenho orgulho da mulher que é, da força que tem e sei que, daqui pra frente, o mundo é todo seu! Estarei sempre do seu lado, como sempre estive. Que esse recomeço seja repleto de realizações. Deus sempre esteve do nosso lado, e agora não seria diferente. Não é fácil, mas ninguém disse que seria.  Pra frente, sempre! 

24 setembro 2015

O fim pelo começo.

Esse texto foi escrito depois de uma conversa comigo mesma. Eu me controlo, eu sou meu melhor lado, e só eu sei o que passa aqui dentro. Aconselho que faça o mesmo exercício e perceba o que você precisa, onde é que o calor aperta, sabe? 


Ninguém casa visando o fim. O término acontece. Existem diversas formas de se ver, mas ele acontece.
Termina a reciprocidade, a dedicação, o carinho. Mas tenho certeza que aquele pedaço minúsculo do medo, do “será?” acontece dentro de nós, e faz com que todos os nossos sentimentos virem um nó sem fim. E é ai que devemos parar, analisar e pensar.
Depois vem o comodismo, os anos vividos, a história construída, o medo de jogar todo o tempo compartilhado fora... no lixo.
Mas acredite, existe um mundo mágico fora da zona de conforto. Viva, respire, pense. Se for pra ser, será.

Eu não sabia como agir, especialmente pelas meninas. É difícil, os primeiros dias seu coração fica realmente do tamanho de uma ervilha. Seu anoitecer vai parecer sombrio, o jantar não vai ter o mesmo sabor. Mas existe um novo amanhecer! E nele, você vai lutar para que tudo que idealizou não passe apenas de planos. Afinal, você pode ser feliz sozinha.

Olha esse sorriso pequeno, buscando conforto no seu olhar, sem entender absolutamente nada dessa situação e encontre forças ali. Vai passar. Eu te prometo. Tudo passa!

E se não passar, sufocar, torturar... dê um passo atrás. Não é feio regredir, voltar, perdoar, recomeçar. Tome AR!

Vocês vão ter contato, existe um coração fora do seu corpo que precisa da outra metade para completa-lo, aprenda a lidar com isso.
Força, tá?
Amanheceu! Sol lindo, pássaros cantando, o sorriso mais lindo das minhas filhas foi especialmente para mim. Só meu.
Tem muita força dentro de você, e ela nem vem do coração. É questão de útero! Você vai lutar até o fim de cada dia para que o sorriso no rosto não desapareça o brilho no olhar permaneça, tudo para que aqueles pezinhos, tão pequenos, possam encontrar um caminho lindo para seguir.
Posso assegurar: não é fácil. Mas ninguém disse que seria.

Acredite no amanhã, engata a primeira e vai rumo a tua felicidade! Pelos seus filhos! Por você!

14 junho 2015

COMO EVITAR A GRIPE

 A gripe pode ser facilmente propagada, basta um espirro, tosse ou mesmo uma conversa, para que gotículas atinjam sua boca ou nariz e o vírus rapidamente instale em seu sistema imunológico. Pode-se contrair também ao tocar em um objeto ou superfície que tenha o vírus da gripe. Essa proliferação é ainda maior em locais fechados como escola, creches, e locais de trabalho. Por isso nossos pequenos vivem gripados nessa época do ano.
As mamães de dois ou mais também sofrem, pois os filhos vivem em grande contato.





 



Os principais sintomas são:

Febre ou sensação de febre / arrepios;
Tosse;
Garganta inflamada;
Nariz escorrendo;
Dores musculares;
Dores de cabeças;
Cansaço;
Vômitos e diarreia.

"Essa virose induz a produção de interferons, substâncias de defesa do organismo que agem nos músculos, ossos e meninges, causando esses sintomas", afirma a infectologista Nancy Bellei, coordenadora do setor de pesquisa de vírus respiratórios da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

As complicações da gripe podem incluir a pneumonia, bronquiolite, otite, sinusite, desidratação e agravamento de doenças crônicas, como insuficiência cardíaca, asma ou diabetes.

Há quem pense que resfriado é a mesma coisa que gripe, mas não são. Causadas por vírus distintos (influenza e rinovírus), muitos confundem as duas por terem sintomas parecidos e ocorrerem normalmente no inverno. "Porém, a gripe provoca reações bem mais fortes. O resfriado se caracteriza pela coriza e pela dor de garganta", diz Artur Timerman, infectologista do Hospital Professor Edmundo Vasconcelos, em São Paulo.

Em busca da recuperação rápida e evitar ainda mais o sofrimento dos nossos pequenos, procuramos ajuda-los mas eu, como marinheira de primeira viagem, não sabia exatamente o que fazer quando a gripe resolvia chegar. Na maioria das vezes, repouso e remédios para aliviar os sintomas resolvem o problema. Porém, quando a febre alta, o mal-estar e a falta de ar persistirem, é hora de procurar um médico para receber uma medicação mais específica e evitar a evolução da doença para uma doença pulmonar grave, como a pneumonia.


Os médicos são unânimes ao dizer que é mito que tomar bebida gelada ou se expor a vento e friagem causa gripe - a contaminação se dá pelo vírus mesmo. Mas bom senso cai bem. "Algumas pessoas se sentem pior com alterações extremas de temperatura. Nesse caso, devem evitar o que lhes faz mal", diz Nancy Bellei.


Beber bastante líquido (água, chá e sucos) é fundamental para ajudar o organismo a combater a infecção. "A ingestão de líquido facilita ainda a eliminação da secreção que entope o nariz e deixa o pulmão carregado", afirma o clínico-geral Maurício Gattaz, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.
- Tenha hábitos alimentares saudáveis;
- Consuma pelo menos 5 porções de frutas e outros vegetais todos os dias;
- Consuma alimentos enriquecidos com probióticos e prebióticos;
- Ingira pelo menos de 8-10 copos de água/dia. A água deixa os cílios pulmonares mais fortes e amolece o muco, facilitando o trabalho desses cílios;
- Faça lavagens nasais com solução fisiológica e estimule, principalmente crianças, a assoar o nariz sempre que possível;
- Não administre descongestionantes, anti-inflamatórios ou xaropes sem consultar um médico;
- Crianças e idosos devem ser vacinados de preferência no início do outono, no período de março a maio;
- Se você estiver com gripe, o repouso é fundamental para uma recuperação mais rápida.


mdemulher