23 novembro 2015

Pimpolho desenvolve calçados inspirado no universo da Disney para a C&A‏


Fadas, príncipes, castelos e todos os personagens da Disney mexem com o lúdico e com a imaginação das crianças. Para trazer mais perto esse mundo de sonhos e encantos, a Pimpolho, marca especializada na comercialização de produtos infantis, acaba de produzir a coleção Disney, especialmente para a C&A.
Os calçados, desenvolvidos para os pequenos de 0 a 12 meses, foram inspirados nos personagens mais queridos dos baixinhos. Mickey, Minnie, Tigrão e a Gatinha Marie dão tom à coleção, comercializada em todas as lojas C&A e também no e-commerce da marca.
“Essa coleção é especial para a Pimpolho porque mexe com o imaginário das crianças”, revela Ricardo Brito, Diretor Comercial e Marketing da Pimpolho.
Quem não gosta de novidades? Principalmente voltado aos nossos pimpolhos!

22 novembro 2015

Festa do 1º aniversário das meninas - fotos.

Oi, lindezas.

Fiquei devendo um post com as fotos do aniversário do primeiro ano delas - aqui está.
Fiz um vídeo mostrando os preparativos aqui: https://www.youtube.com/watch?v=naO0Qidsvc4


E um com as fotos, aqui:  https://www.youtube.com/watch?v=nhwVWSV4swE


Nos vídeos eu expliquei direitinho como seria a festa, a ideia, e tudo mais! Assistam e deem o joinha do amor! ♥ 













































Gostaram?
Beijo ♥

20 novembro 2015

Não caia da corda bamba.



Mais importante que a raiva, será sempre o Amor que foi gerado; mais importante que o desmembramento emocional que ocorre quando um casal cai para lados opostos da corda bamba, é a lembrança imperativa que foram eles que criaram a corda e ela vai estar ligada a ambos para sempre; 
Mais importante que as lágrimas depois de uma discussão, é ter o discernimento de não as provocar a um filho que adormece à noite com a nítida sensação de culpa da separação dos pais; mais importante que dizer “o teu filho”, é lembrar-se que o filho é uma partilha de dois seres humanos; 
Mais importante que perguntar “Gostas mais de mim certo?” é dar-lhe motivos para realmente gostar; mais importante que tentar manipular a criança contra o outro, é lembrar que uma criança não é uma brinquedo portanto não deve ser tratada como tal.
No fundo, mais importante que todo o mal que pode acontecer num relacionamento ou no fim de um relacionamento... é todo o Amor que em algum momento existiu e foi suficiente para criar uma vida, vida essa que deve acima de qualquer coisa ser preservada, protegida e amada.
Que saibam sempre fazer isso, porque uma separação de casal não é nem tem que ser uma separação de filhos... que exista sempre amor suficiente e discernimento de ambas as partes para não ser a criança a perder-se no meio dessa correria que é o mundo dos adultos.

Texto por: Ana Rendas, nossa colaboradora fantástica do blog!
Visite a aba Equipe e saiba mais!

09 outubro 2015

ALIENAÇÃO PARENTAL

            

Você provavelmente deve ter visto a Tiana rolando na timeline do Facebook. Tiana tem 6 anos, mora com a mãe solteira e desde que seus pais se separaram, eles brigam. Então ela tomou uma decisão: pediu para que eles sejam amigos e teve uma conversa séria com a mãe.


Coloquei-me no lugar da Tiana e de sua mãe. Consegui ver minhas filhas falando as mesmas palavras para mim e doeu, ah como doeu! Imaginei o nó na cabecinha dela e como lidar com toda essa situação, visando não repetir o mesmo erro. Pensando nisso, nossa nova colaboradora, Claudenara Morinigo, advogada e mãe do Conrado (entre na aba Equipe e saiba mais sobre ela) falou sobre Alienação Parental. 


Em 2010 entrou em vigor uma lei que busca combater algo que sempre existiu: alienação parental. No nosso País ninguém é obrigado a permanecer casado. Amores chegam ao fim e casais se separam.
E os filhos? Estes tem que aprender a viver com o desfazimento dos laços que mantinham o casamento. 
O que não pode acontecer? Recair sobre os filhos as mágoas e os ressentimentos que contribuíram para o fim da união.  No Brasil, usualmente a guarda é deferida às mães, e essas são as maiores alienadoras. 
Podemos elencar alguns dos comportamentos praticados na alienação parental: • impedimento de visitas;
 omissão de fatos relevantes para a vida da criança ou adolescente;
 criação de histórias pejorativas sobre o pai/mãe;
 mensagens contraditórias que deixam o filho receoso na presença do pai/mãe alienado;
 ameaças de abandono caso a criança goste dele e da sua companhia, dentre outras. 
Tais atitudes trazem consequências terríveis às crianças e adolescentes envolvidos nesse drama familiar, colocando em risco o desenvolvimento físico e mental.  Além do que a prática de Alienação Parental fere direito fundamental da criança ou adolescente de conviver em ambiente familiar saudável e constitui abuso moral e descumprimento do dever de cuidado inerente à autoridade parental.



O que posso fazer diante de um caso de Alienação Parental?
Procure a Defensoria Pública, o Ministério Público ou o Conselho Tutelar, ou até mesmo um Advogado para ajuizar medida judicial cabível perante a Vara de Família. O juiz poderá requerer perícia técnica com psicologa e assistente social. Caso seja comprovado a prática de Alienação Parenta, o juiz poderá tomar medidas para assegurar o direito da criança e do adolescente, tais como advertência, acompanhamento psicológico, multa ou até mesmo a perda da guarda.





Compartilhe com seus amigos e familiares, afinal, informação nunca é demais! A Claudenara compartilha seu dia a dia com Conrado no Rio de Janeiro no Instagram www.instagram.com/mamaeilhada. Acompanhe as dicas de programações e atrações!

02 outubro 2015

QUE FAÇAM NASCER DAS MINHAS MÃOS A COMPATIBILIDADE DE QUE PRECISAS. Por Ana Rita Rendas

E o blog crescendo cada dia mais, contamos com profissionais incríveis e competentes. Esse texto que deixo para vocês, é de Ana Rita Rendas, nossa nova colunista! Clique na aba Equipe para saber um pouco mais sobre ela.
Ana não é mãe, mas é estudante de psicologia e sonha em trabalhar com crianças oncológicas. Leia esse texto incrível feito por ela!

Fonte: Google

És pequenino… devíamos estar em casa a ver filmes da Disney e eu deveria zangar-me por deixares os ténis espalhados na sala; como eu adorava que tu deixasses os ténis espalhados na sala, seria sinal que andarias por aqui e com força suficiente para correres como eu vejo as crianças no parque terem. Que façam nascer das minhas mãos a compatibilidade de que precisas, é tudo o que eu penso à noite quando me afogo na almofada em soluços ocos e mudos para que tu não sintas o quão aflita eu estou; és pequenino… eu deveria levar-te ao jardim zoológico para veres os golfinhos e os leões mas em vez disso, saio na Praça de Espanha para irmos fazer tratamentos. Que façam nascer das minhas mãos a compatibilidade de que precisas; eu sou a mãe que te dá a certeza que isto vai passar mesmo que tenha um enorme aperto no peito provocado pelo medo de estar errada. Ainda assim, sempre crente e com esperança porque isso é ser mãe e tomar conta de um filho. Eu dir-te-ia que ia tudo correr bem, mesmo que estivéssemos a cair ambos de um penhasco e nos esperassem rochas porque isso é ser mãe. Que façam nascer das minhas mãos a compatibilidade de que precisas; gosto quando ris, volto a ter forças e a acreditar mais um bocadinho que vai passar mas depois pioras e é como se caísse de joelhos em lava a arder sem sequer ter fôlego para dizer uma palavra; inspiro e volto à luta, contigo sempre… por ti sempre! Que façam nascer das minhas mãos a compatibilidade de que precisas ou que apareça alguém que te salve; que as pessoas vão doar cada vez mais para que se salvem cada vez mais vidas e eu e todas as mães tenhamos mais fôlego para conseguirmos dizer um monólogo inteiro sem nos cansarmos e para que os nossos filhos possam voltar a correr no parque como antes. Que façam nascer das minhas mãos a compatibilidade de que precisas.
Em honra a todas as mães de crianças com doenças oncológicas e à sua força sobre-humana.

Curtiu? Compartilhe nas suas redes sociais.